Lipoaspiração é o nome dado à técnica que consiste em retirar o excesso de gordura localizada através de um aparelho de sucção ou seringas especiais. Associado a isso, a lipoescultura pode ser feita com a gordura retirada para modelar partes do corpo ou preencher depressões, dando formas mais femininas ao corpo. A gordura retirada pela lipoaspiração também pode ser utilizada para preenchimento de irregularidades ou depressões corporais e até mesmo para aumento dos glúteos (bumbum), sendo preparada e enxertada nesses locais.

A lipoaspiração não deve ser considerada uma substituta do emagrecimento, visto que só é possível retirar gordura de áreas delimitadas e em volume limitado. O volume aspirado não deve ultrapassar 7% do peso corporal e nem 40% da área corporal.

Informações Específicas

ANESTESIA

Conforme o caso a anestesia pode ser local, peridural ou geral. Como a maioria dos casos é de gordura localizada do abdome para baixo, a anestesia mais usada é peridural. Há também a possibilidade de que a escolha seja feita pela paciente, desde que com prévia ponderação da conveniência com a equipe cirúrgica e anestésica.

PROCEDIMENTO

Depende do número de áreas ou regiões a serem aspiradas.

CICATRIZES

As cicatrizes são pequenas (cerca de três milímetros) e são colocadas em lugares ocultos, dependendo das regiões aspiradas.

PERÍODO DE INTERNAÇÃO

Em lipoaspirações pequenas, com anestesia local e sedação assistida, é de 6 a 12 horas. Porém o período habitual de internação é de 12 a 24 horas quando se emprega a anestesia peridural ou geral.

Evolução Pós-Operatória

Os cuidados pós-operatórios dizem respeito ao uso de modeladores, repouso por alguns dias, drenagens linfáticas, evitar esportes e sol por certo período e também calças de cintura baixa. As etapas da evolução são:

  • Período imediato:

Vai até o 30º dia. São comuns equimoses (roxos) e o edema é bastante acentuado;

  • Período mediato:

Do 30º dia ao 6º mês. Fase em que começa a desaparecer o edema e, se houver hematomas, o abdome se torna irregular, cheio de elevações e áreas mais e menos consistentes, mas essas áreas vão readquirindo progressivamente a consistência normal;

  • Período tardio:

Após o sexto mês a pele e o subcutâneo readquirem o aspecto e a consistência normais, permitindo avaliar se ainda há áreas com acúmulo de gordura que necessitem de nova intervenção.

DOR

Normalmente a recuperação é pouco dolorosa, sendo essas dores facilmente combatidas com analgésicos comuns. Em casos de associação com outros procedimentos as dores podem ser mais intensas, mas também controláveis. A sensação dolorosa que a paciente experimenta quando se movimenta costuma não existir em repouso.

EDEMA (INCHAÇO) E EQUIMOSES (ROXOS)

Por causa do edema pós-operatório o abdome e demais regiões tratadas, durante os primeiros 30 a 40 dias, ficam maiores que no pré-operatório, mas isso se constitui numa evolução normal. Até o 30º dia pós-operatório são comuns as equimoses, que podem se estender por períodos maiores, dependendo do caso.

 

PERÍODO DE RECUPERAÇÃO

É variável, mas em média, no caso de uma grande lipoaspiração, gira em torno de 10 dias. A partir daí a paciente começa a ter condições para trabalhar, ainda que com restrições.

ALIMENTAÇÃO

A alimentação adequada é importantíssima para prover o restabelecimento do organismo e, para que isso se dê da melhor maneira, são necessárias calorias, sais minerais e proteínas. Portanto, nessa fase, não se deve fazer regime.

USO DE CINTA

O uso da cinta, em caso de lipoaspirações abdominais, é ininterrupto, já que tem como função moldar o corpo recém esculpido. Por favorecer a aderência da pele, nos primeiros cinco dias ela não deve ser retirada. A cinta é composta por uma camada de algodão que tem por finalidade acolchoar a região dolorida enquanto realiza leve compressão sobre a pele descolada.

CUIDADO ESPECIAL

As regiões que recebem enxerto de gordura merecem cuidado especial, não devendo haver pressão nesses locais para evitar a reabsorção da gordura enxertada. Via de regra esses enxertos se fazem na face lateral dos glúteos, razão pela qual a paciente não pode deitar-se de lado.

RESULTADO FINAL

O resultado é um pouco tardio e nenhuma avaliação deve ser feita antes do sexto ou oitavo mês. Quando necessárias pequenas correções, elas geralmente são realizadas sem necessidade de internamento.

RETORNO ÀS ATIVIDADES ESPORTIVAS

Pacientes submetidos à lipoaspiração podem retornar às atividades esportivas leves (caminhada e corrida leve) depois de decorridos 30 dias. Após 60 dias podem retornar às atividades físicas habituais.