A gluteoplastia de aumento é um ponto importante no processo de transformação transexual. Devido a fatores anatômicos, os homens possuem glúteos menores e mais achatados do que os femininos e seu aumento é de vital importância para a aquisição de um corpo com aspecto mais feminino.

O procedimento atua na região para que a mesma fique mais arredondada, projetada e volumosa e pode ser feita com enxerto de gordura ou com implantes de prótese de silicone. Na maioria dos casos, utilizam-se as próteses para as pessoas que apresentam baixo índice de gordura corporal, porém mesmo com os implantes é possível fazer pequenos enxertos de gordura para alterar a forma dos glúteos e preencher pequenas depressões que os homens costumam ter na parte superior da região.

Informações Específicas

ANESTESIA

Normalmente é utilizada a anestesia peridural com sedação assistida. Em casos especiais e a critério do cirurgião e do anestesista, pode-se empregar anestesia geral. Há também a possibilidade de que a escolha seja feita pela paciente, desde que com prévia ponderação da conveniência com a equipe cirúrgica e anestésica.

PROCEDIMENTO

O tempo médio de duração da cirurgia é de 150 minutos, podendo durar até 210, dependendo do caso.

ASSOCIAÇÃO COM LIPOASPIRAÇÃO/LIPOESCULTURA

A gordura localizada em áreas vizinhas aos glúteos pode ser corrigida acrescentando-se o procedimento de lipoaspiração. Tal conduta torna-se importante para melhor resultado em pacientes que apresentam gordura localizada no abdome, flancos, cintura, culotes, face interna de coxas e começo da região lombar.

Normalmente pacientes que apresentam hipotrofia glútea têm também depressões nas regiões lateral e superior das coxas, na junção com os glúteos. A gordura retirada na lipoaspiração das áreas adjacentes aos glúteos pode ser enxertada a fim de corrigir tais depressões, num procedimento de lipoescultura.

CICATRIZES

A colocação dos implantes é feita por incisão de aproximadamente sete centímetros, que inicia cerca de dois centímetros acima do cóccix, e cicatriz geralmente fica muito pouco visível após oito meses.

PERÍODO DE INTERNAÇÃO

O período normal de internação é de um dia.

Evolução Pós-Operatória

Até ser atingido o resultado ideal, diversas fases pós-operatórias ocorrem e são características desse tipo de intervenção. Normalmente a recuperação é pouco dolorosa, sendo essas dores facilmente combatidas com analgésicos comuns. Em casos de associação com outros procedimentos as dores podem ser mais intensas, mas também controláveis. Os cuidados pós-operatórios dizem respeito à limitação dos movimentos dos membros inferiores, esforço físico, uso de modelador apropriado e de micropore sobre as cicatrizes pelo tempo determinado pelo cirurgião.

CICATRIZAÇÃO

As cicatrizes têm evolução dividida em três etapas:

1º) Período imediato:

Vai até o 30º dia e a cicatriz apresenta bom aspecto, ficando bem pouco visível nesta fase e podendo ocorrer discreta reação aos pontos ou ao curativo;

2º) Período mediato:

Vai do 30º dia ao 12º mês e pode haver um espessamento natural da cicatriz e mudança na tonalidade de cor, podendo passar do vermelho ao marrom, para em seguida começar a clarear. Esse é o período menos favorável da evolução cicatricial e é o que mais preocupa as pacientes, todavia ele é temporário e varia de paciente a paciente;

3º) Período tardio:

Vai do 12º ao 18º mês e a cicatriz tende a tornar-se cada vez mais clara e menos espessa, atingindo o aspecto definitivo, portanto qualquer avaliação definitiva de uma cirurgia deste tipo deve ser feita após um período de 18 meses.

Prurido (coceira), ardor ou insensibilidade fazem parte do processo cicatricial normal e são sintomas passageiros. Cada organismo tem um processo diferente, alguns muito rápidos, até quase o desaparecimento, e outros de forma mais demorada, deixando uma marca mais visível.

POSIÇÃO, TAMANHO, CONSISTÊNCIA E FORMA

Com a cirurgia os glúteos não só têm seu volume aumentado, como podem ser melhoradas a consistência e a forma. O novo volume pode ser escolhido, já que se existem vários tamanhos de implantes de silicone, porém é importante lembrar que esta escolha deve obedecer à norma de harmonia em relação ao físico da paciente como um todo. Pode-se utilizar moldes de próteses idênticos, em forma e volume, aos implantes definitivos para se obter melhor precisão.

Os “novos glúteos” passam por períodos evolutivos, que são os seguintes:

1º) Período imediato:

Vai até o 30º dia. Nesse período a forma ainda está aquém do desejado, apesar de já apresentar um melhor aspecto, sendo comum a ocorrência de inchaço;

2º) Período mediato:

Vai do 30º dia ao 3º mês. Nesse período continua a evolução para a forma definitiva, não sendo raros os casos de insensibilidade ou de hipersensibilidade da região operada e ainda podendo ocorrer edema;

3º) Período tardio:

Vai do 3º ao 12º mês e é o período no qual os glúteos atingem o aspecto definitivo no que diz respeito à cicatriz, forma, consistência, volume e sensibilidade. Têm grande importância no resultado final a consistência prévia e a elasticidade da pele dos glúteos, bem como o volume da prótese introduzida, já que o equilíbrio entre ambos é importante. Qualquer avaliação do resultado deverá ser feita após o período tardio, ou seja, após o 12º mês de pós-operatório.

PERÍODO DE RECUPERAÇÃO

É variável de pessoa para pessoa, mas, em média, dura de 14 a 21 dias. A partir daí a paciente começa a ter condições para trabalhar, ainda que com restrições. A paciente deve deitar-se de barriga para baixo ou de lado nos primeiros três dias, com proteção nos cotovelos e joelhos. A partir do quarto dia pode-se retomar o decúbito dorsal (de costas) para deitar-se, porém com travesseiros na região lombar e meio das coxas, a fim de evitar compressão excessiva na região operada até o final da terceira semana de pós-operatório.

USO DE MODELADOR

O uso do modelador tipo short, em caso de gluteoplastia de aumento, é ininterrupto, já que tem como função moldar e conter o glúteo recém operado, e deve ser usado por, pelo menos, dois meses após a cirurgia.

RETIRADA DOS PONTOS

Acontece, em média, do 7º ao 14º dia.

BANHO COMPLETO

Geralmente depois de decorridos dois dias o banho completo é possível, porém tomando-se cuidado para não molhar o curativo e com acompanhante.

RETORNO ÀS ATIVIDADES ESPORTIVAS

Pacientes submetidos à gluteoplastia de aumento podem retornar às atividades esportivas depois de decorridos 30 dias da operação, porém só estarão liberadas para exercícios que utilizem os membros inferiores ou músculos glúteos após 90 dias.