Cirurgias TransexDr Pablo HuberSem categoria

Entenda como o acompanhamento psicológico é importante para ajudar os transexuais a enfrentar as questões de gênero na sociedade.
A identidade é uma característica fundamental para a experiência humana. A nossa sociedade adota o modelo de classificação binária para determinar o gênero de uma pessoa, mas existem muitas pessoas que não se identificam com esse padrão.
Infelizmente essas pessoas acabam sofrendo preconceito pela falta da compreensão da diversidade de gênero. Isto pode resultar em vários problemas para as pessoas transexuais, pois elas não irão ter espaço para desenvolver um processo saudável de socialização.
Elas podem inclusive desenvolver sentimentos negativos como culpa, medo ou vergonha. É necessário abrir o debate e preparar a sociedade para aceitar a diversidade que sempre existiu, mas que só agora começa a aparecer para mais indivíduos.

A transição de gênero

A transição de gênero é fundamental para a auto aceitação de uma pessoa trans. Passar pela transição de gênero é assumir a identidade real e abandonar uma identidade que foi imposta pelo gênero de nascimento.
Mas a sociedade ainda não enxerga essa transição como um simples processo de reafirmação de identidade. Infelizmente o preconceito ainda é muito grande e os indivíduos trans costumam enfrentar adversidades durante seu processo de transição.
A sociedade em que vivemos acredita que os órgãos genitais definem a identidade de gênero de uma pessoa, quando na verdade, isso não se trata de um fator biológico. Esta crença acaba sendo prejudicial inclusive para quem ainda não teve coragem de iniciar a transição.

Machismo e discriminação nas questões de gênero

Uma sociedade construída com as regras do patriarcado não costuma aceitar facilmente a diversidade e as questões de gênero. Quem passa por transição de gênero sente na pele o preconceito derivado do machismo, que muitas vezes tem início dentro da própria família.
Mas como lidar com uma situação tão delicada como esta? Afinal, a família supostamente deveria apoiar seus entes em um processo que requer tantas mudanças.
Infelizmente muitas vezes as pessoas trans não recebem o apoio que precisam e inclusive sofrem uma punição por tentar viver a sua própria identidade.

Os rótulos sociais

A sociedade ainda insiste em atribuir rótulos às pessoas. Um padrão fixo foi criado para destacar o que é próprio para o masculino e para o feminino. É esperado que homens e mulheres sigam um determinado tipo de comportamento e qualquer coisa que esteja fora do padrão não é bem vista por algumas pessoas.
A diversidade de gênero vai contra os rótulos sociais e por isso, em algumas situações, não é bem recebida. No entanto, é preciso romper com esta ideia ultrapassada e passar a valorizar mais a individualidade das pessoas, valorizando o ser humano pelas qualidades e permitindo que todos exerçam seu papel social de maneira plena.
As questões de gênero estão relacionadas diretamente com a maneira que as pessoas se organizam na sociedade e englobam fatores como valores, desejos e comportamento.

Aparência corporal e a saúde

A transição de gênero envolve a transformação de diversos aspectos da vida. Para passar por este processo é preciso buscar equilíbrio entre todos esses aspectos. A aparência corporal especialmente sofrerá grandes mudanças para que a pessoa trans consiga reconhecer a sua identidade.
Temos uma variedade muito grande de procedimentos médicos que podem ser feitos em pessoas trans e alguns deles podem ser até irreversíveis. Por isso, ao passar pela transição, é importante manter um acompanhamento multidisciplinar, com o apoio de profissionais que estejam capacitados para auxiliar no processo.
As mudanças físicas são necessárias e bem-vindas, mas é preciso ter certeza do resultado que se deseja alcançar para que depois não haja a possibilidade de arrependimento.

O acompanhamento psicológico

A psicologia tem um papel importante para o autoconhecimento e para o processo de aceitação pessoal. Desenvolver o autoconhecimento é fundamental para saber lidar com determinadas situações do dia a dia e para não estar vulnerável psicologicamente.
De maneira geral, o mundo não está preparado para conviver com a diversidade, fazendo com que pessoas transgênero estejam expostas a ambientes hostis, opressores e violentos. O acompanhamento psicológico nesses casos não tem o objetivo de tratar nenhum transtorno, pois a transexualidade não é uma doença, tendo a psicologia o papel de promover o desenvolvimento pleno de uma pessoa que irá precisar enfrentar o preconceito e a discriminação de uma sociedade com raízes patriarcais.

Para agendar uma consulta e saber mais sobre o assunto clique aqui.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

limpar formulárioPostar Comentário